Notícias

Uso de estratégias reduz perda de peso dos bezerros na fase da desmama

27/02/2020

Reduzir a perda de peso dos bezerros na fase após o desmame é o principal desafio dos pecuaristas no período, já que, quando separados de suas mães, os animais podem passar mais tempo caminhando. Com isso eles pouco se alimentam, ruminam e descansam.

“Temos casos do animal ficar até 10 dias sem ir ao cocho de suplemento, chegando a perder 20 kg em um mês”, explica o médico-veterinário e gerente de Tecnologia e Marketing da Connan, Marcio Bonin.

O desmame é feito, normalmente, quando o animal completa de 6 a 8 meses, geralmente de maneira abrupta, o que gera estresse aos bezerros e causa impactos consideráveis em sua saúde e desempenho.

Por ser um momento delicado, o pecuarista deve estar atento a algumas orientações que ajudam a amenizar os sintomas dessa separação. Especialistas indicam que manter as vacas ou madrinhas em um espaço próximo à cria ajuda a diminuir a ansiedade dos animais, mesmo que não estejam no mesmo ambiente. Mas muitas vezes isso não é possível, uma vez que os bezerros são desmamados e vendidos para outras propriedades, tendo assim o estresse do desmame acentuado pelo impacto do transporte e também a adaptação ao novo ambiente.

“Esse efeito em cadeia reforça a importância de tratarmos a fase de separação dos bezerros com atenção e cuidado, pois o aparte oferece muitos prejuízos ao bem-estar animal e consequentemente ao negócio”, reforça Bonin.

A perda que é registrada pelo animal neste período impacta diretamente no ciclo de produção, pois o bezerro pode demorar de 3 a 8 semanas para recuperar o peso perdido na fase da desmama.

Estratégias para reduzir perdas

Para minimizar essas perdas a Connan, em parceria com a Embrapa Gado de Corte analisou o comportamento dos animais e desenvolveu um protocolo exclusivo que visa fazer com que os animais deixem de ter medo do ser humano e ainda aprendam o caminho do cocho.

“O primeiro passo é o animal deixar de temer a presença do homem. Com isso, nos primeiros cinco dias o vaqueiro passa a ir ao pasto e conduzir os animais até o cocho. Registrou-se, em alguns casos, que no terceiro dia os bezerros respondem ao vaqueiro na porteira, demonstrando confiança e melhor adaptação ao novo ambiente”, explica Bonin.

Outro ponto de atenção deve ser o espaço destinado aos animais, que deve ter sua disposição diferente dos tradicionais. “A ideia é condicionar os animais em um pasto menor, com cocho de água e de suplemento próximos, na lateral do piquete. Outra forma de acelerar a adaptação e evitar a redução de peso é oferecer ao animal comida boa, ou seja, agradar o paladar dos bezerros com um suplemento de qualidade”, destaca o gerente.

O Connan Master 1000, suplemento mineral proteico energético utilizado no protocolo, é um produto que atende os requisitos necessários para o desmame, pois além de ser palatável e atrativo para os bezerros, também manipula a fermentação ruminal e fortalece a saúde do animal, melhorando o aporte de nutrientes para ganho de peso.

“Em nossos experimentos registramos resultados que animaram os pecuaristas. Tivemos uma redução significativa de perda de peso e até mesmo casos de ganho de até 9kg por animal nessa fase crítica do ciclo de produção. Mais uma vez os testes comprovam a importância do manejo e da nutrição adequados na fase da desmama e, principalmente a preocupação com o bem-estar animal, fatores que interferem diretamente no produto final oferecido aos frigoríficos”, finaliza Bonin.